Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As fases de Woody Allen

por Carlos Pereira \foleirices, em 29.01.09

Os filmes essenciais na cinematografia de diretor americano famoso por criar tipos intelectuais e nova-iorquinos

1. Os filmes "piada-puxa-piada"
No início da carreira, Woody Allen achou que podia fazer sucesso contando ele próprio as piadas que escrevia. Seus primeiros filmes são calcados naquele tipo de roteiro que, no jargão da atividade, são chamados de "piada-puxa-piada". Entre eles estão, Bananas (1971) e O Dorminhoco (1973).

Bananas

O Dorminhoco

2. Em busca dos conflitos interiores
Depois, Allen passou a procurar enredos em que os conflitos entre os personagens decorressem mais de angústias interiores do que de situações concretas. Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977) é exemplo dessa vertente.

3. A fauna nova-iorquina
O círculo que se move em torno dos protagonistas dos filmes de Allen é formado por uma tribo específica de personagens: artistas, intelectuais, psicanalistas, gente envolvida com o mundo da cultura da cidade que nos anos 60 roubara de Paris o título da capital cultura do mundo: Nova Iorque. Entre as obras desse tipo, está Manhattan (1978).

4. A literatura como inspiração
De forma consciente ou inconsciente, a literatura é referência nos filmes de Allen. A peça Três Irmãs, do ruso Tchekov, é uma das inspirações para uma das obras-primas do cineasta, Hannah e Suas Irmãs (1986).


Vicky Cristina Barcelona, que estréia neste mês, também tem influências literárias. O off inicial que descreve as personalidades das protagonistas Vicky e Cristina remete aos romances da romancista inglesa Jane Austen. Mas o clima que permeia o filme é o dos livros do escritor americano Henry James. O autor, nascido nos Estados Unidos e naturalizado inglês, fala recorrentemente do choque cultural entre o Velho e o Novo mundo. Em livros como As Asas da Pomba, os americanos são pintados como ingênuos na arte de cortejar, na comparação com os europeus. Em Vicky Cristina Barcelona, algo do relacionamento intenso dos europeus Juan Antonio e Maria Elena parece escapar às americanas Vicky e Cristina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:49


"Vicky Cristina Barcelona" de Woody Allen

por Carlos Pereira \foleirices, em 22.01.09
Estreia, hoje, o filme "Vicky Cristina Barcelona" de Woody Allen com Javier Bardem, Penélope Cruz, Scarlett Johansson e


 

 Sinopse:

Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são as melhores amigas do mundo mas têm atitudes completamente diferentes no que toca ao amor. Vicky é sensata e está noiva de um respeitável jovem. Cristina é sexual e emocionalmente desinibida, sempre em busca de uma paixão arrebatadora. Quando Judy (Patricia Clarkson) e Mark (Kevin Dunn), parentes distantes de Vicky, se oferecem para recebê-las num Verão em Barcelona, elas aceitam imediatamente: Vicky quer passar o último mês de solteira a pesquisar para o mestrado e Cristina procura uma mudança de cenário para fugir dos destroços da sua última separação. Uma noite numa galeria de arte, Cristina, novamente em forma, instantaneamente fixa o olhar no mais intenso e provocador homem na sala, Juan Antonio (Javier Bardem), um belo pintor. Cristina fica ainda mais intrigada quando Judy lhe segreda que Juan Antonio teve uma relação tão explosiva com a sua ex-mulher, Maria Helena (Penélope Cruz) que até se tentaram matar. Mais tarde, quando Vicky e Cristina estão a jantar, Juan Antonio aproxima-se da mesa delas com uma proposta ousada: voarem com ele numa viagem de fim-de-semana para a cidade provincial de Oviedo, onde sugere que explorem as maravilhas culturais, bebam bons vinhos, e façam amor juntos. Vicky considera a proposta ofensiva mas Cristina fica encantada com o estilo directo de Juan e com o seu carisma e convence Vicky a acompanhá-los... [ptgate.pt]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:44


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas