Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


LITERATURA-MUNDO COMPARADA: PERSPECTIVAS EM PORTUGUÊS I

Mundos em português (Vol. 1 e 2)

Helena Carvalhão Buescu (coord.) | Inocência Mata (coord.)

 

A MAIS AMBICIOSA DAS ANTOLOGIAS EM PORTUGUÊS REÚNE TEXTOS LITERÁRIOS DE TODO O MUNDO EM SETE VOLUMES


Luís de Camões, Fernando Pessoa, Mia Couto, Maria Teresa Horta, José Eduardo Agualusa, Machado de Assis, Herberto Helder, Paulina Chiziane, Nelson Rodrigues, Eça de Queirós, Clarice Lispector, José Luandino Vieira, Germano Almeida e Sophia de Mello Breyner Andresen são apenas alguns dos mais de cem escritores representados na primeira parte da antologia Literatura-Mundo Comparada: Perspectivas em Português.

Estes dois primeiros volumes, que constituem a parte «Mundos em Português», fazem uma leitura ampla de grande parte da literatura escrita originalmente em português. Os volumes seguintes incluem uma parte dedicada à literatura europeia e outra com a literatura do resto do mundo.
 
Informação retirada do sítio da Editora Tinta-da-China
 
____________________________________________________

Há antologias que marcam uma época, inauguram novas leituras, sugerem muitos estudos. Literatura-Mundo Comparada, Perspetivas em Português reclama esse estatuto, ao propor um olhar panorâmico e planetário da criação literária desde os textos fundadores aos escritores revelados até ao ano 2000. Serão sete volumes (os dois primeiros acabam de chegar às livrarias) com poemas, contos ou excertos de romances de alguns dos mais representativos (e por vezes esquecidos) autores da tradição cultural de língua portuguesa, da Europa e dos outros mundos do mundo. A coordenação é de Helena Carvalhão Buescu. Leia aqui o artigo de António Carlos Cortez

 

 

 

O texto foi escrito por António Carlos Cortez para o JL-Jornal de Letras

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08


#1884 - Granta Portugal | 2

por Carlos Pereira \foleirices, em 15.10.13

 

"... O Padre António Vieira explicou num dos seus sermões que interrogar o poder é também, inevitavelmente, interrogar o querer: "O querer, e o poder, se divididos são nada, juntos, e unidos são tudo", pregou na Sé de Lisboa, em Janeiro de 1662, aquele a quem Fernando Pessoa atribuiu o título de Imperador da língua portuguesa. "O querer sem o poder é fraco, o poder sem o querer é ocioso, e deste modo divididos são nada. Pelo contrário o querer com o poder é eficaz, o poder com o querer é activo, e deste modo juntos, e unidos são tudo."

 

Excerto do Editorial de Carlos Vaz Marques "in Granta Portugal",  n.º 2, sobre o tema central da revista - "PODER" já disponível nos sítios habituais

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:11


#1545 - 'Puta Que os Pariu', a biografia do iconoclasta Luíz Pacheco

por Carlos Pereira \foleirices, em 07.12.11

 

João Pedro George e a Tinta da China lançaram a primeira biografia do escritor, editor e panfletário Luíz Pacheco. Chama-se ' Puta que os Pariu' e pretende fazer um retrato do homem para além dos mitos que foram construídos em seu redor.

 

Como explicou ao DN, o autor do livro, " a obra é o espelho de uma geração através da história ímpar de Pacheco". Ao longo de 600 páginas são ouvidas muitas fontes (entre elas o próprio Luíz Pacheco), desde amigos a inimigos, filhos e amantes.

 

São ainda recolhidos excertos dos diários, livros, panfletos e artigos de jornal escritos pelo homem que escreveu "A Comunidade" e deu a conhecer Herberto Helder.

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:03


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas