Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



#1472 - Prémio Portugal Telecom da Literatura 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 09.11.11

 

Este romance de escritura primorosa narra um percurso. É o que se opera na consciência de Pedro durante uma viagem de ônibus para o bairro do Tirol, na periferia pobre da cidade onde mora — uma espécie de panela de pressão de violência e injustiça sistemática. É lá que mora Rosane, namorada de Pedro: faz algum tempo que ele passa os fins de semana com ela.

De radinho no ouvido, lendo a intervalos, observando o que se passa dentro do ônibus e fora nas ruas, Pedro, sem se dar conta, costura as ideias. Ao fim da viagem ele não será mais o mesmo: o que vê e pensa durante o trajeto, os fatos de sua vida, seus afetos, o mundo em que está imerso, tudo reunido terá formado um novo conhecimento, mais profundo e mais crítico, mas que nem por isso o deixará desprotegido numa sociedade em que parece não haver como fugir de um destino opressivo.

O passageiro do fim do dia não deixa dúvida sobre a importância de Rubens Figueiredo no cenário literário contemporâneo no Brasil.

 

 

 

 O livro "Passageiro do Fim do Dia" (Companhia das Letras), do carioca Rubens Figueiredo, 55, foi o grande vencedor da nona edição do Prêmio Portugal Telecom de Literatura, um dos principais da língua portuguesa.

 

Figueiredo, que também é tradutor de importantes autores russos como Turgenyev e Tolstói para o português, narra o trajeto de ônibus do centro a um bairro de periferia feito por Pedro em um fim de semana em que visita a namorada. Por "Passageiro do Fim do Dia" o autor recebeu o prêmio de R$ 100 mil (em agosto, a mesma obra foi vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura e ganhou R$ 200 mil).

 

A noção de viagem também está no segundo colocado, o português nascido em Angola Gonçalo M. Tavares, 40. "Uma Viagem à Índia" (Leya) aborda o "herói individualista" Bloom em uma estrutura narrativa que remete a "Os Lusíadas", de Camões. O prêmio da Portugal Telecom foi R$ 35 mil. O livro tem rendido vários prêmios ao autor, como o Fernando Namora/Estoril Sol 2011 (25 mil euros; cerca de R$ 60.400).

 

O terceiro lugar do Portugal Telecom foi para "Minha Guerra Alheia" (Editora Record), da jornalista e escritora ítalo-brasileira Marina Colasanti, 74, que recebeu R$ 15 mil. O livro narra a infância da autora, que nasceu em Asmara, capital da Eritreia (África), quando tropas italianas invadiram a região. A família da escritora retornou então à Itália e, em seguida, com o início da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), foi ao Brasil.

Em 2012, o Prêmio Portugal Telecom de Literatura completa dez anos.

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:59

Foram anunciados 50 primeiros finalistas do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa 2011. Escolhidos entre 380 obras inscritas, entre os 50 estão os portugueses Gonçalo M. Tavares, Inês Pedrosa, João Tordo, Ernesto Manuel Geraldes de Melo e Castro e o angolano José Eduardo Agualusa.

 

Gonçalo M. Tavares está nomeado por 'Uma Viagem à Índia', Inês Pedrosa por 'Os Íntimos', João Tordo por 'As Três Vidas', Ernesto Melo e Castro por 'Neo-Poemas Pagãos'. José Eduardo Agualusa foi escolhido por 'Milagrário Pessoal'.

 

Entre os nomeados estão ainda autores brasileiros muito diversos como Adélia Prado, Cristovão Tezza, Dalton Trevisan, Arnaldo Antunes, João Paulo Cuenca, Miguel Sanches Neto ou Paulo Franchetti.

 

Um júri intermédio vai seleccionar agora os dez finalistas, que serão conhecidos em Setembro. E em Novembro serão anunciados os três vencedores do Prémio PT de Literatura.

 

No ano passado, o primeiro lugar foi para o romance 'Leite Derramado' do escritor e compositor brasileiro Chico Buarque.

 

In ""

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:28


#1028 - Prémio Portugal Telecom de Literatura

por Carlos Pereira \foleirices, em 11.11.09


O escritor brasileiro Nuno Ramos, autor do livro "Ó", venceu a edição 2009 do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa, anunciou terça-feira o presidente-executivo da empresa.

 

Os também autores brasileiros João Gilberto Noll, com "Acenos e Afagos", e Lourenço Mutarelli, com "A Arte de Produzir Efeito sem Causa", ficaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares.

Numa conferência de imprensa, em São Paulo, o escritor Nuno Ramos revelou-se "surpreso" com o prémio, que vai na sua sétima edição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:46


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas