Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




...

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.05.08

2008/04/02

||| Da leitura dos Livros

"... SEI, COMO TODOS NÓS SABEMOS, como pesa o tempo vencido sobre alguém que se aventura a descrevê-lo. É um eco a esfumar as palavras, uma ironia que nos contempla de longe, um pudor."...

José Cardoso Pires, LAVAGANTE, Edições Nelson de Matos
Posted by carlos pereira at 13:27:27 | Permanent Link | Comments (0) |

2008/04/01

||| Desassossegos

..., barcos que passam na noite e se nem saúdam nem conhecem.

Bernardo Soares [Fernando Pessoa] - o LIVRO DO DESASSOSSEGO
Posted by carlos pereira at 16:15:56 | Permanent Link | Comments (1) |

2008/01/29

Citando

A necessidade faz o sapo pular
Posted by carlos pereira at 17:52:36 | Permanent Link | Comments (0) |

2006/12/06

Sobre o Amor

"Há sessenta rainhas, oitenta concubinas e jovens sem conta; mas a minha pomba, a minha perfeita, é única."

Do CÂNTICO DOS CÂNTICOS

Posted by carlos pereira at 15:52:51 | Permanent Link | Comments (0) |

2006/11/21

 

Ne pas aimer, quand on a reçu du ciel une
âme faite pour l'amour, c'est se priver soi et
autrui d'un grand bonheur

STENDHAL

Posted by carlos pereira at 13:19:48 | Permanent Link | Comments (0) |

2006/11/07

 

"... Os governos precisam sempre de inimigos, mesmo quando não estão em guerra. Se não têm um inimigo real, então
inventam-no e fazem a necessária propaganda. O inimigo deixa o povo assustado e o povo, quando fica assustado, tende a não sair da linha."

PAUL AUSTER - A Noite do Oráculo

Posted by carlos pereira at 17:40:49

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:25



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas