Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




#1461 - Ulisses

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.11.11

 

ULISSES

 

 

Vaguei dez anos

desde Troia.

 

Não sou herói,

mas homem

marcado pela pátria.

 

Fui povo.

E por amar o tempo

combatendo,

eu vim do Inferno.

 

Andante

de praias e mulheres,

nenhuma aurora

comigo velejava,

embora velejasse

mais tarde

com meus ossos.

Circe era um corpo

apenas e na alma

o limite saturava.

 

Nem Calipso, a ninfa,

conteve o meu exílio.

 

Amarrado ao mastro,

tapados os ouvidos,

apaziguei a morte

e seu coro celeste.

 

Ninguém eu sou.

No inferno vi Tirésias.

Consultei na sombra dele

a sombra da minha mãe

e a sombra deste barco

que me leva.

 

Ninguém eu sou

sem pátria

e a ela escrevo

a eternidade

em mim.

 

Na espuma escrevi

Penélope e meu filho.

Povo escrevi. Destino.

 

Regressei. Pedinte fui,

revi Argos - meu cão -

e aos pretendentes

com mão certeira

revelei a morte.

 

E uma cicatriz

me desvendou.

 

Ninguém

é Ulisses por acaso.

 

 

Poema retirado do livro "Os viventes" de Carlos Nejar.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:07


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

BERTRAND - SUGESTÃO DE LIVROS E LEITURAS

20% a 50% IMEDIATO em todos os livros - Instagram Post 25-26/03

#LERÉPODER 2020 - Large Billboard


O Mundo na Mão - Large Billboard



Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas