Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




#1197 - Levi Condinho

por Carlos Pereira \foleirices, em 14.02.10



CARRILHÃO


Rebusco os cantos mais apagados do meu corpo

e agora em todos eles toca um sino

de que puxas a corda

que vai da base da catedral às torres

movimentando uma enorme rede

de guitas invisíveis

contigo este corpo é um carrilhão

de múltiplas escalas

sinos de bronze e outros metais de ouvir ao longe

tangendo convulsivos hinos subterrâneos de sangue

ou de suspiros cadenciados

no movimento rotatrivo e centrípeto

do amor


Poema de Levi Condinho escrito em 7 de Maio de 1981 e refeito em 16 de Fevereiro de 1995

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:44



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas