Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




#2891 - O homem que morreu com flores cravadas no peito

por Carlos Pereira \foleirices, em 27.10.18

Apenas sei que não sabia. Se me contaram, já esquecera. 

Mais tarde ouvi rumores que narravam o acontecido. O homem morrera com flores cravadas no peito.

Ninguém morre com flores espetadas no peito, cogitei. Estava enganado. O boletim médico o confirmava. Sim senhor, o homem morrera com flores cravadas no peito.

Não consigo imaginar uma morte assim, florida, alegremente florida. Rectifico, tristemente florida. Afinal,  as flores servem para celebrar quase tudo, inclusivé a morte. Mas morrer com flores cravadas no peito...?

Então uma inquietação me assaltou: Será que era sua vontade obsequiar  alguém, com flores, de maneira elegante, cavalheiresca e respeitosa, e esse alguém, com desdém as recusou e o acusou de assédio? E perante a humilhante negação e acusação, num gesto dramático, abraçou com tamanha raiva e força o ramo  (suponho que era um ramo) de flores que lhe rasgaram o peito e lá ficaram gravadas como se fosse uma tatuagem ?

Gostava que o homem estivesse vivo para contar a sua versão dos factos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:05


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas