Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




#2858 - Já ninguém escreve cartas de amor

por Carlos Pereira \foleirices, em 26.09.18

JÁ NINGUÉM ESCREVE CARTAS DE AMOR

 

Já é noite, meu amor!

As palavras nocturnas têm mais força

são mais audíveis, mais serenas, mais amáveis,

mais inteligentes.

Não é preciso gritar,

basta sussurrar ou deixar

escorrer o sorriso sobre a pele para não perturbar

a noite e o pássaro solitário adormecido no

galho triste da árvore nua.

Já é Outono.

As noites mais longas adormecem mais cedo e 

já ninguém recebe cartas de amor,

despedida, agradecimento...

"Nós por cá estamos bem... e por aí?"...

que entretinham o leitor e os ouvintes

iluminados

pelo crepitar da fogueira.

É Outono, meu amor,

e já ninguém escreve cartas de amor

em papel com cheiro de alfazema

que, expectantes, abriamos com mãos trementes

e a alma em alvoroço.

"Amo-te"...

palavra mil vezes repetida,  

corações esculpidos com caneta de tinta permanente.

Oh! amável ingenuidade.

Já é Outono, o calendário assim o diz

e as marcas gravadas na nossa pele

assim o  testemunham e o nosso inverno

está aí ao virar da esquina.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:21



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas