Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




#2808 - YONVILLE

por Carlos Pereira \foleirices, em 23.03.18

 

YONVILLE

 

viu que o tempo atravessava tudo

entrava nas cabeças

desfazia pequenas ligações interiores

enlouquecia

 

sobre os cabelos caía

uma poeira de mãos rápidas

a rede quase invisível

à volta dos lábios

 

escondia os livros mais importantes

desfazia os dias em tarefas inúteis

atraiçoava os amigoa com amantes desdichados

 

secretamente sabia

o tempo vai transformar-nos

em glosas esventradas de nós mesmos

vai pôr a rezar os poetas mais obscuros

leva-nos pela mão

arrasa

 

olhou o horizonte e suspirou

era vasto demais

o prado e o céu juntavam-se

 

insuportável

como toda a paz campestre

 

Poema de Rosa Oliveira in tardio, edição Tinta-da-China, Março de 2017

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:15



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas