Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




#1015 - Rolf Dieter Brinkmann (1940-1975)

por Carlos Pereira \foleirices, em 07.11.09



POEMA


Paisagem destruída,com

latas de conserva, as entradas das casas

vazias, o que há lá dentro? Aqui cheguei


à tarde, de comboio,

duas panelas atadas

ao saco de viagem. Agora deixei


para trás os sonhos que sopram

numa encruzilhada. E pó,

pavana fragmentada, néon


morto, jornais e carris,

este dia, que me resta agora,

um dia mais velho, mais afundado e morto?


Quem é que disse que a isto

se chama vida? Eu retiro-me

para outros tons de azul.


Poema de Rolf Dieter Brinkmann

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:05


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas