Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




#2179 - Excerto da Epopeia de Guilgamesh

por Carlos Pereira \foleirices, em 02.03.17

EPOPEIA DE GUILGAMESH 

         (EXCERTO)

 

Nos dias de antanho nos distantes dias de antanho

Nas noites de antanho nas distantes noites de antanho

Nos dias de antanho nos distantes dias de antanho

Depois de criadas todas as coisas

Destinadas todas as coisas

Depois de provado o pão nos santuários da terra

Depois de separado o céu da terra

Depois de separada a terra do céu

Depois de Anu ter arrebatado o céu

Depois de Enlil ter arrebatado a terra

Depois de Ereskigal ter recebido o Mundo Inferior como prémio,

 

Aquele que viu tudo e ouviu tudo

O que viu o Secreto e atravessou o Oculto

Aquele cujo arco não será excedido

Cuja força não será destruída

O Senhor de Uruk e das altas muralhas

Dois terços deus um terço homem

Foi Guilgamesh gerado

De Nin-Sun, a deusa, a vaca, a sábia

E de Lugalbanda, o terceiro depois do Dilúvio,

Um Lil-Lá

Guilgamesh, o Senhor construtor

Das altas muralhas de Uruk

Ergueu o Templo Doirado, o Céu de Anu e de Isthar,

E fez gravar numa estrela o conto dos seus dias.

 

POEMA SUMÉRIO ESCRITO NO SÉCULO XXV a.C. E TRADUZIDO POR MÁRIO CESARINY

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:58


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

BERTRAND - SUGESTÃO DE LIVROS E LEITURAS

20% a 50% IMEDIATO em todos os livros - Instagram Post 25-26/03

#LERÉPODER 2020 - Large Billboard


O Mundo na Mão - Large Billboard



Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas