Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




#821 - Maria Aliete Galhoz

por Carlos Pereira \foleirices, em 23.06.09



PÁSSARO


Tenho um pássaro

Não canta

Contudo

irrisoriamenmte pássaro

No meu peito...


Pássaro, garganta, ou alvorada

Fios alvacentos

Da msnh~s

Entre montes...


Não eras tu, rouxinol

Não era a cotovia

Nem a invisível calhandrina...

Era na minha garganta

Fio da memória

Na manhã  já  alta...


Portanto

Não canta o pássaro

Que tenho em meu peito...

Leiras

Leivas

Veredas

O pulsar da brisa

Hoje...

Pássaro

Alma cantante

Em minha garganta

Finamente acutilada...


Poema dedicado a Irene Lisboa


"Para Irene Lisboa, que escreveu Um dia e outro dia...:

poético amargo/lírico do quotidiano, do frágil quotidiano no

seu frémito de vida, de dor, de olhar, de Beleza igualmente,

dedico como homenagem e afecto antigos."

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:38


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog



Livros Técnicos Fev 2020 - Mrec



Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas