Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



#1530 - Mozart - Ave verum corpus

por Carlos Pereira \foleirices, em 26.11.11

A espiritualidade sugerida por "A Dobra do Grito"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:02


#1495 - As inquietações de "A Dobra do Grito"

por Carlos Pereira \foleirices, em 13.11.11

Um humilde contributo que poderá acalmar a sua inquietação sobre o espaço e o tempo: um texto de Jacques Bonnet retirado do livro "bibliotecas cheias de fantasmas".

 

A biblioteca protege da hostilidade exterior, filtra os ruídos do mundo, atenua o frio que reina em volta, mas confere, igualmente, uma sensação de omnipotência. Porque a biblioteca faz recuar as pobres capacidades humanas: ela é um concentrado de tempo e de espaço. Reúne nas suas prateleiras todos os estratos da passado. Ali estão os séculos que nos precederam.

 

"A escrita (...) grande, muito grande ao permitir-nos conversar com os mortos, com os ausentes, com aqueles que não chegaram a nascer, através de todas as distâncias do tempo e do espaço".

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:40


#1290 - De outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 28.05.10

O QUE NÃO TEMOS

 

 

“Porque nos falta sempre mais do que aquilo que temos e porque as pessoas que não nos convidam são sempre mais que as que o fazem. A nossa percepção do que tem valor será, portanto, radicalmente distorcida se condenarmos sempre como entediante tudo aquilo que não temos, simplesmente porque não o temos” Alain de Botton

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:33


#1144 - Concha Buika - La Boheme

por Carlos Pereira \foleirices, em 24.01.10

 

Sugestão proposta por "A Dobra do Grito"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44


#1143 - Leitura de outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 24.01.10

CANSAÇO



Cecile Veilhan


- Porque te queixas?
- Porque é verdade que não me ajudam. Esquecem-se de mim e julgam-me escrava.
- Que já fizeste para mudar a situação?
- Estou farta de reclamar, amiga.
- Esse é o problema. Age calada em vez de usares as palavras para ficares quieta.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:40


#985 - Leitura de Blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 27.10.09

 

DOCE IGNORÂNCIA

 

(Foto de Robert Doisneau)

Se eu não soubesse que ia morrer, se não houvesse contagem de tempo e se todos os dias fossem surpresa, hoje não saberia a minha idade, não teria conhecimento de que o processo de envelhecimento ia acontecer nem tinha a noção dos anos. Os dias sucediam-se às noites. Apenas. A vida poderia ser um perpétuo movimento marcado por instintos de sobrevivência e prazer. As pessoas viveriam em outro mundo, sem tempo contado, aceitando as rugas e os cabelos brancos com a doce indignação de uma ignorância distribuída pelo corpo todo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:42


#840 - Leitura de Blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 07.07.09

DA CINTURA PARA CIMA


Há os que vivem da cintura para cima, como se o corpo servisse apenas para transportar a cabeça cheia de ideias.

Post retirado do blog "A Dobra do Grito"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:49


#830 - Leitura de Blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 25.06.09

ERUDITO E PORNOGRÁFICO


José de Guimarães

Traz o sorriso dentro de um bolso. Usa-o em correcta medida. Cansa-se em corridas pela cidade, coisa de muita importância para quem acredita. Entra na sala cheia de poucas pessoas e encosta-se ao balcão. Ao canto olha melhor para todos. A tatuagem escondida na perna significa muito, tudo.
É cordial. Tira o sorriso do bolso quando a conversa inquieta. Escolhe o momento. Em silêncio diz que está, para continuar o caminho ou para travar a fundo.
Todos os dias de manhã, o copo de leite serve de desculpa. Bebe em goles pequenos, enquanto olha para o que à volta lhe interessa. Coisa pouca o interrompe. Dentro, para lá da cara bonita e do corpo vitaminado, existe outro, bem mais inteiro.
A gargalhada é ferramenta de trabalho e de alguma defesa. Encetou vida muito cedo, construiu valores sólidos. Olha para a frente com a convicção conduzida pelas pernas que correm todos os dias.
As mãos são sinal de um trabalho na alma e na terra, capaz de agarrar mundos distintos. Quando pega no copo cheio do que pediu e lhe foi concedido, percebem-se as intenções.
A atitude ocupa espaço. Perto de quem se encosta ao balcão, a energia é diferente. Agora é tempo de convívio, pensa. Ouvem-se dislates e todas os risos se soltam, todos os corpos balançam. A sala alheia-se do que, no canto, acontece. Melhor assim.
Olha nos olhos de quem lhe fala. Atento. Disse-me, um dia, que a erudição e a pornografia se podem ver no sorriso das pessoas. Assenti.

Publicado
 
 

 

Retirado do Blog "A DOBRA DO GRITO"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37


Leitura de outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 18.06.09

JOSÉ DE GUIMARÃES


Nasceu em 1939. José de Guimarães é considerado um dos principais artistas plásticos portugueses de Arte Contemporânea.
Com uma obra notável, particularmente na pintura, fez também incursões na escultura e noutras actividades criativas a nível estético, quer nacional, quer internacionalmente.
Na sua obra, a cor desempenha um papel fundamental e a sua temática principal é o corpo humano.Um dos mais galardoados estetas portugueses, José de Guimarães encontra-se representado em museus e colecções públicas espalhados por todo o Mundo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:08


Leitura de Blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 12.05.09

VIAGEM


Cargaleiro

- Quando vamos a Montmartre?
- Quando acabar de ler a história que inventaste para mim.
- Podemos ir em breve. A história é pequena, já a leste milhares de vezes.
- Ler muitas vezes uma história não significa ter acabado de a ler. É preciso o tempo.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:16


CONCEIÇÃO RAMOS

por Carlos Pereira \foleirices, em 16.04.09




Maria da Conceição Fernandes Ramos nasceu na Beira (Moçambique) em 1960, onde viveu até aos 15 anos de idade. Obteve a Licenciatura em Artes Plásticas - Pintura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa em 1985. Concluiu o Doutoramento em Educação Artística na Faculdade de Belas Artes de Barcelona em 2006. É Professora de Artes Visuais na Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho, em Lisboa. Desenvolve uma carreira artística, tendo realizado diversas exposições individuais e colectivas desde 1992. Obteve o 1º Prémio na Bienal Cardoso Lopes em 1996 e uma Menção Honrosa em pintura no VIII Salão de Primavera da Galeria de Arte do Casino do Estoril. Realizou, por convite, os painéis alusivos à vida dos santos da Igreja de Massamá.Publicou em 2007, conjuntamente com Matilde Rosa Araújo, o livro “Nascer Mãe”.

Retirado de:
www.pnetartes.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:52


Leeitura de outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 11.04.09

LUCIEN FREUD




Nascido em Berlim em 8 de Dezembro de 1922, Lucien Freud, neto de Sigmund Freud, foi para Inglaterra, juntamente com a sua família, em 1931, tornando-se cidadão inglês em 1939. Desde muito jovem teve uma tendência enorme para o desenho. Tornou-se artista a tempo inteiro e como profissional depois de ficar inválido num ataque a um navio da Marinha Mercante onde trabalhava. Em 1951, o seu quadro "Interior at Paddington" (Walker Art Gallery, Liverpool) ganhou o primeiro prémio no festivalde Arte Britânica e, desde netão, ganhou uma reputação enorme como um dos principais pintores de arte figurativa contemporânea. Retratos e nus são a sua especialidade, vistos muitas vezes como chocantes. As suas primeiras obras eram meticulosamente pintadas. Ele próprio as classificava como "realistas ou Superrealistas. Mais tarde, adptou uma atitude mais visceral. Substituindo os pincéis de zibelina pelos de pêlo de porco, menos bons e precisos, Freud começou a esculpir com a tinta, alarganda o observação meticulosa a novos horizontes. O sua obra tem sido alvo de numerosas retrospectivas por todo o mundo. Lucien Freud nasceu em Berlim em 1922 e está naturalizado inglês.

PÁSSAROS



Lucien Freud

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:57


Leitura de outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 02.03.09

PALAVRAS QUE ADORMECEM


Homer
 

Ver adormecer as palavras no branco e áspero papel:
toda a gente entende que, à noite, a música é mais nítida.
As mãos são orgãos susceptíveis de se emocionarem e ... ouvir mantem-me distante das coisas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:05


Leitura de outros blogs - NUS

por Carlos Pereira \foleirices, em 13.02.09

Victor Vasarely

- Desculpa o meu silêncio de ontem.
- A nudez provoca quietude. Eu entendo.
- Eu não estava nua.
- Eu sei, Luísa. Tinhas apenas chegado de viagem. Conheço os teus hábitos. Saia na cadeira, corpo deitado, fotografia na mesa e olhos cheios de memórias.
- Tenho pena que saibas tudo sobre mim.
- Também eu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:23


INTENÇÕES

por Carlos Pereira \foleirices, em 19.01.09

 


Vieira da Silva

Nos livros, podemos encontrar ideias, se pegarmos neles com os olhos cheios de intenções.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:16


Leitura de Outros Blogues

por Carlos Pereira \foleirices, em 12.01.09

VIEIRA DA SILVA



Vieira da Silva nasceu em Lisboa, em 1908.
Em 1911, morre o seu pai e instala-se com a mãe na casa do avô materno. Recebe lições de música, pintura e desenho. Estuda escultura na Escola de Belas Artes de Lisboa. Vai com a mãe para Paris e frequenta a Academia La Grand Chaumière e o atelier de Bourdelle. Em 1930, Casa com o pintor Arpad Szenes e em 1933 dá-se a sua primeira Exposição individual, em Paris.

Em 1940, o estado português recusa-lhe a nacionalidade. Parte com o marido para o Brasil. Participa em várias exposições e em 1947, regressa a Paris.
Recebe a nacionalidade Francesa em 1956 e em 1960, recebe do estado Francês o grau de Chevalier de L’Orde des Arts et des Lettres.

Em 1964, morre a mãe e realiza o seu primeiro vitral. Em 1975, realiza dois projectos de cartazes alusivos ao 25 de Abril. Em 1985, morre Arpard Szenes. Em 1988 dá-se a inauguração da estação do Metro da Cidade Universitária em Lisboa, decoração por si concebida. Em 1990 surge a Fundação Vieira da Silva-Arpad Szenes. Em 1991, recebe o Officer de la Légion d’Honneur.

Morre em Paris em 1992.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:28


Leitura de Outros Blogues

por Carlos Pereira \foleirices, em 09.01.09

FUGA


Gustav Klimt

Nos dias de Inverno, as árvores estão tão nuas quanto eu. As folhas fogem com o vento e eu, fujo do que sinto.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


Leitura de Outros Blogues

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.01.09

A RAZÃO DE SER


Gustav Klimt

Dentro está aquilo que procuro. Espreito o ser. Devagar, em direcção ao centro do que vale a pena. No silêncio do grito, encontro sempre a razão da existência.
 
Post retirado do blog "A Dobra do Grito"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:16


O AMOR

por Carlos Pereira \foleirices, em 10.10.08

CRUA E FABULOSA

 

(Mário Cesariny)

Amor é quando a gente pensa que pode engolir a vida toda. Amor é quando a gente espreita pelo buraco da fechadura para ver outra nudez. Amor é quando a gente explica às amigas que respira mais fundo.
Amor é quando a gente abraça um filho e entende que o mundo é muito mais bonito do que julgávamos. Amor é quando a gente desmancha a cama inteira de cheiro e pensa que os próximos lençóis vão também cheirar assim. Amor é quando a gente sabe que o silêncio pode ser mais gordo que as palavras.
Amor é quando a gente calça os sapatos pretos e se transforma em mulher rainha. Amor é quando a gente se despe devagar e pede ao céu uma luz que grite o desejo. Amor é quando a gente chega a casa com o fôlego preparado para entregar tudo. Amor é quando a gente ensina a nossa filha a ser mulher, sem pressa de a tornar adulta. Amor é quando a gente telefona porque sim. Amor é quando a gente pensa, todos os dias, coisas surpreendentes. Amor é quando a gente abre um livro de histórias e julga que as letras são nossas. Amor é quando a gente explica aos alunos que existe paixão.
Amor é quando a gente fica com dor nas costas porque descuidou um só dia de respiração. Amor é quando a gente mata o ego e percebemos que ele existia só para dificultar. Amor é quando a gente principia fins que julgávamos terem ido embora. Amor é quando a gente estica os braços até ao que o outro não disse. Amor é quando a gente faz tudo com a carne de quem agarra a vida, crua e fabulosa.
 
Post retirado do blog "A Dobra do Grito" e escrito pela Paula Capaz

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48


A propósito da avaliação dos professores

por Carlos Pereira \foleirices, em 30.09.08

A propósito do tema, em epígrafe,  de "A Dobra do Grito" retirei o seguinte post:

 

 

ANEDOTA

 

(Mário Cesariny)
Parece que a avaliação dos professores é anedota ainda maior do que se julgava. Professores de Filosofia avaliam pares de Geografia professores de Geografia avaliam disciplinas de que nunca ouviram falar por se tratar de matérias leccionadas à noite, cenário desconhecido para os professores do regime diurno. Tudo dentro da maior legalidade.
Se, um dia, for a uma consulta de ortopedia e o médico estiver a ser avaliado por um especialista em ginecologia, não me surpreenderá. Tudo é possível no país da ameijoa à Bolhão Pato.
A vontade de me rir ainda não parou. Preciso de químicos. JÁ.
 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:04


É preciso Romance

por Carlos Pereira \foleirices, em 24.09.08


(E. Hopper)

As gentes andam desencantadas. Com o país em regressão económica e social, o lugar é curto para afectos, escondem-se, dissimulam-se, são substituídos por queixume, maleita, choradinho e desânimo.
É preciso romance, enamoramento, entrega aos prazeres que ainda nos concedem, aos que temos dever de procurar todos os dias, entre o trabalho e o sono.As gentes andam tristes, os amigos atarefados, os pais ocupados, os filhos cansados, os professores desprotegidos, os advogados pensativos e os juízes aglomeram processos em tribunais sobrecarregados de burocrata burocracia.
As gentes andam com o passo da incerteza e da desgraça, anunciada a cada dia que ligam a televisão. Fala-se de crise ao almoço e ao jantar, de falta de dinheiro, de falta de força e alegria para rir alto.
Não há romance, o corpo pede cama sem sexo e sumo de lima sem cachaça. A alma anestesia-se com as novelas da TVI e as novidades pretas que enchem espíritos menos optimistas. Não há energia para amar com a força da onda e da música. Começam, as gentes, a não entender por que razão recorrem às consultas de psiquiatria, por que motivo estão sozinhas, por que raio têm de contar o dinheiro para pagar as contas, deixar de andar de carro, adiar férias no estrangeiro, deixar de comprar um par de sapatos porque sim.Antes do perigo anunciado pela tristeza quase imposta, é urgente o romance, a nudez, o gemido, o grito, o suor, as palavras, a entrega e o contentamento.

In: PnetMulher

 

Posted by DOBRA 

 

Post retirado do Blog "A DOBRA DO GRITO"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Posts mais comentados




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas