Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



 

San Sebastian foi eleita Capital Europeia da Cultura 2016, anunciou esta terça-feira à tarde Manfred Gaulhofer, presidente do Comité da Selecção da Capital Europeia da Cultura 2016 da União Europeia. O título será partilhado com a cidade polaca Wroclaw.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:03

 

O escritor Gonçalo M. Tavares venceu o Grande Prémio de Romance e Novela atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores, em conjunto com o Ministério da Cultura, pela obra "Uma Viagem à Índia", editado pela Caminho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:58


#1429 - "No pasa nada"

por Carlos Pereira \foleirices, em 27.06.11

 

Em notícias como a de que o Exército pagou ilegalmente (aplicando, segundo a IGF, uma regra que "carece de suporte legal") 8,4 milhões de euros em remunerações, o que implicou ainda uma "revalorização" de outros salários que custou aos contribuintes 2,6 milhões por mês; ou a de que o Ministério da Justiça pagou centenas de milhares de euros em "subsídios de compensação" a magistrados que a ele não tinham direito, incluindo mortos; o que mais surpreende é que vêm a público e não se volta a ouvir falar no assunto.

 

Bem podem os portugueses interrogar-se sobre se os milhões pagos ilegalmente terão sido restituídos e se terá sido responsabilizado quem ordenou ou permitiu os pagamentos. Nunca terão resposta. Um denso pano cai sistematicamente sobre casos destes e, depois, a generalizada falta de memória faz o resto.

 

Em plena crise económica, o Comando-Geral da PSP gasta dinheiro em festarolas de aniversário quando muitos milhares de portugueses não têm que comer e a própria PSP vive afogada em carências de toda a ordem?; o Estado paga 15,7 milhões de euros em "estudos" a certos escritórios de advogados?; há autarquias que gastam 587 503 euros em concertos de Tony Carreira e Quim Barreiros, 4 324 163,13 em "festas" e 700 000 em corridas de automóveis?

 

"No pasa nada"... Os contribuintes "pergunt[am] ao vento que passa/ notícias do [seu] país/ e o vento cala a desgraça,/o vento nada [lhes] diz".

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:54


#1428 - Disquiet Lisboa

por Carlos Pereira \foleirices, em 26.06.11

 

Costs & Deadlines | Housing | Application | Recommended Reading

The Program

Pessoa Statue

Lisbon: the city of poets, sailors, and adventurers, where the Portuguese regard their great writers as national heroes: Camões, Pessoa, Sophia, Antunes, Saramago...
Lisbon: a city that has for centuries transfixed the world's greatest writers, Byron, Woolf, Fielding, Greene, Berger, and on and on, for centuries.
Lisbon: a city possessed of its own rich literary and cultural history as well as a thriving young literary and artistic scene.
Lisbon: a city whose unique melancholy, known as saudade, continues to inspire one of the world's oldest urban folk music traditions, fado.
Lisbon: the westernmost European capital just off the beaten touristic path, with world-class beaches to boot...
Lisbon: the host of Dzanc Books' International Literary Program in 2011.
What better place to spend two weeks in intensive and intense writing workshops with leading writers from around the world? Pessoa Statue

The ILP has two primary components: 1) Two-week workshops in Poetry, Fiction, and Nonfiction. 2) A Literary and Cultural program featuring contemporary Portuguese writers, lecturers, and thinkers as well as other events such as literary walks, film screenings, and excursions.

While our inaugural roster of North American faculty and guests includes three Pulitzer Prize winners and among the most compelling and interesting writers working today, we select our teaching faculty primarily on the basis of their strong reputations as just that: teachers of writing and the arts.

The ILP programming will take place at venues throughout Lisbon, which is easily and cheaply navigable by subway, streetcar, and bus, including the Center for National Culture, NOVA the New University, the University of Lisbon, the American Embassy, at the headquarters for the Luso-American Development Foundation and others.

The ILP is open to writers of all levels and all ages. We invite you to join us for writing workshops and an absolutely unique immersion in one of the mythic literary epicenters of the world.

Pessoa StatueThe Workshops

The ILP workshops are small groups of writers critiquing each other's work led by an accomplished writer. Workshops meet six times during the two weeks of the program. 2011 workshops are as follows:

 

 

Ver o resto aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35


#1427 - FRASES

por Carlos Pereira \foleirices, em 26.06.11

"...Vivemos num país de aldrabões congénitos. De facto, existe uma linha horizontal que divide a Europa. A norte, a mentira é tida como uma falta grave; a sul fazemo-lo todos os dias"

 

Maria Filomena Mónica, In O Plágio e o Perjúrio, Expresso, 25 de Junho de 2011

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:45


#1426 - FRASES

por Carlos Pereira \foleirices, em 25.06.11

Medina Carreira "Salazar foi um bom gestor. Era bom termos hoje um bom gestor"

 

In  "Jornal i"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:50


#1425 - As 'sopas' do Espírito Santo

por Carlos Pereira \foleirices, em 25.06.11

 

ANSELMO BORGES

 

Várias vezes Natália Correia me desafiou para as festas do Divino Espírito Santo, nos Açores - ela era espírito-santista. Então, não foi possível. Mas este ano aconteceu.

 

É capaz de ser a festa mais humanista do mundo. Ah!, aquela coisa dos "impérios"! Chegue quem chegar, senta-se e come e bebe fartamente, sem que alguém lhe pergunte quem é, donde é, o que faz. De graça. No "império" a que me acolhi, lá estava o espírito: "A hora de repartir/Que a gente tanto gosta./Pão, carne, massa e vinho/Temos sempre a mesa posta." Ali, foram servidas mais de 600 "sopas" (um ensopado de carne excelente).

 

Se formos à procura da origem destas festas, encontraremos um monge célebre do século XII, Joaquim de Fiore, que deu o joaquimismo. Segundo ele, a História do mundo está dividida em três Idades: a Idade do Pai ou da Lei, que é a idade da servidão e do medo; a Idade do Filho, que é a idade da submissão filial; a Idade do Espírito Santo, na qual se ia entrar, e que é a idade do Amor, da Liberdade e da Fraternidade.

 

Houve sempre, ao longo da história da Igreja, um conflito entre os que acentuam o lado visível, institucional, hierárquico, e os que sobrepõem à Igreja visível uma Igreja espiritual, carismática, fraterna. O joaquimismo constituía uma mensagem revolucionária de contestação de uma Igreja pecaminosamente mundana; os franciscanos "espirituais" - fraticelli (irmãozinhos) -, desgostados com os Papas que abafavam o Espírito, aderiram à inspiração carismática, espírito-santista do joaquimismo.

 

Em 1282, D. Dinis casa com D. Isabel de Aragão, a futura Rainha Santa. O casamento realizou-se em Trancoso, que, significativamente, havia de ser a terra do sapateiro Bandarra, profeta do Quinto Império, tão querido do Padre António Vieira e Fernando Pessoa. Toda a família da nova rainha de Portugal era partidária dos frades espirituais, e a própria rainha possuía um conceito franciscano da vida: simplicidade, desapego dos bens terrenos, amor aos pobres e fracos. Santa Isabel protegia os franciscanos, e foi por seu intermédio que entrou um culto especial ao Espírito Santo. Fundaram-se confrarias do Espírito Santo, irmandades de socorro mútuo, e instauraram-se as Festas do Império do Espírito Santo, nas quais se celebrava o Pentecostes, comemorando a descida do Espírito Santo sobre os Apóstolos.

 

A principal cerimónia desse culto, durante a semana do Pentecostes, realizada por um franciscano, constava da coroação com três coroas, uma imperial e duas reais, do Imperador e dois Reis, geralmente na pessoa de uma criança e dois homens do povo pertencentes à Confraria do Espírito Santo. O Imperador, um menino, símbolo da humanidade renovada, religada às verdades básicas da pobreza evangélica e do amor ao próximo, empunhava o ceptro com que, tocando na fronte, se significava a bênção do Espírito Santo, e, depois de ter recebido as homenagens da população e das autoridades civis, militares e religiosas "fora" da igreja, procedia à libertação dos presos e à distribuição do pão, não como esmola, mas como preâmbulo da instauração na Terra da era da fraternidade profetizada.

 

Esta Festa dos Imperadores generalizou-se e encontramo-la em muitos pontos do País, mas de modo especial em Tomar e a sua Festa dos Tabuleiros ou do Divino Espírito Santo. Aqui, no fim da procissão, há a distribuição do bodo aos pobres.

 

Mas as festas do Divino Espírito Santo enraizaram sobretudo nos Açores e, por causa da emigração, em vários núcleos portugueses dos Estados Unidos e do Canadá. Nos Açores, temos as chamadas Igrejas "paralelas", de que ainda hoje é possível encontrar vestígios. No quadro das celebrações religiosas, continuam com lugar destacado as Festas do Divino Espírito Santo e do "Império", procedendo-se à coroação de uma criança, que segue na procissão com o ceptro, sendo igualmente de destacar as referidas "sopas". A soçobrar na crise, é bom lembrar estas Festas da Fraternidade universal. A utopia tem duas funções essenciais: criticar o presente e obrigar a transformá-lo. Outro mundo é possível.

 

In "DIÁRIO DE NOTÍCIAS"

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:41


#1424 - Noite de S. João

por Carlos Pereira \foleirices, em 23.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:19


#1423 - Festas de S. João na Casa da Música

por Carlos Pereira \foleirices, em 22.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41


#1422 - A Adolescência de Holderlin

por Carlos Pereira \foleirices, em 21.06.11

Alberto da Costa e Silva

 

 

A Adolescência de Holderlin

 

 

Os deuses correm sobre a relva e atam

o sol ao seu redor.

Lançam o efémero

amanhecer no areal.

 

E, sendo a venda

que levam sobre os olhos pouco espessa,

aprendem nossos rostos,

para a morte.

Nosso fel escondido

só veriam

e o escuro das vísceras,

se, amantes,

não suasse a beleza em nossa pele.

(Por isso, contra os deuses,

há o eterno.)

 

(Ao lado de Vera)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:40


#1421 - Celestial

por Carlos Pereira \foleirices, em 21.06.11

Álvaro Alves de Faria

 

Celestial

 

 

Quando tentei ser santo,

queria apenas ser um santo

sem compromisso

de fazer milagres.

 

Seria uma espécie de santo avulso,

desses que permanecem

desconhecidos no céu

e que só vêem Deus

de muito longe,

sem direito a carro oficial.

 

 

(Terminal)

 

poema de Álvaro Alves de Faria

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:41


#1419 - Cinzas de José Saramago já foram depositadas em Lisboa

por Carlos Pereira \foleirices, em 19.06.11

 

As cinzas de José Saramago foram depositadas, ontem,  pouco depois das 11h30, junto a uma oliveira que veio da Azinhaga e a um banco de jardim feito de mármore no Campo das Cebolas, em frente à Casa dos Bicos, em Lisboa.

 

In ""

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:55


#1418 - Livros e Leituras

por Carlos Pereira \foleirices, em 19.06.11

 

"...Ao longo do século XX, o vanguardismo conservador português, assumindo diferentes nomes, de messianismo a providencialismo, de nacionalismo a patriotismo, acolheu-se em três instituições poderosas e dominantes que, historicamente, não podem deixar de arcar com as culpas da decadência recente de Portugal, mantendo-o num estado de miséria económica, ignorância cultural, passividade científica, credulidade supersticiosa e acriticismo social: o Estado, através do regime do Estado Novo, promovendo uma política de exclusão do cidadão, de cerceamento das liberdades constitucionais, de sistemático afunilamento das elites culturais e de disseminação de uma cultura da ignorância, substituindo a promoção da aptidão para o conhecimento pela divulgação heroificante do futebol; a Igreja, que, apóps ter sofrido a humilhante e implacável perseguição das suas estruturas pelos sectários jacobinos do republicanismo e do positivismo, se aliou despudoradamente ao Estado, colhendo deste benefícios próprios, auxiliando sem vergonha e sem remorso uma política de controle e de imbecilização de massas, criando artificialmente barreiras preconceituosas entre os sexos e estimulando uma anacrónica guerra no ultramar; e a Universidade, casa do saber transformado pelos positivistas da I República e os professores acéfalos do Estado Novo em casa de uma elite decepada de inteligência, formadora de burocratas do regime - onde se presumia encontrar dúvida, interrogação, procura, investigação, encontrava-se conformismo, submissão e acatamento de ordens superiores, ou seja, uma cultura de passividade, retardando assim, por decénios, a criação de um espaço público crítico. "

 

 

Excerto retirado do livro "O pensamento português contemporâneo 1890-2010" de Miguel Real, editado pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, edição n.º 1018032, Março de 2011

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:59


#1417 - Jan Garbarek - Twelve Moons!

por Carlos Pereira \foleirices, em 18.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:03


#1416 - Preço da carne pode aumentar 30%

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11

Os preços dos cereais e das carnes podem vir a aumentar até 20 a 30 por cento antes de 2020, em comparação com a primeira década do século XXI, alertaram hoje a OCDE e a FAO.

 

In ""

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:47


#1415 - Marechiave

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11

António Fernando de Francheschi

 

Marechiave

 

te darei o braço se me pedes

para lançares a rede na rebentação

se me pedes te darei os olhos

para abarcares o arco da baía

também tuas serão as mãos se me pedes

safas para recolher velames

se me pedes te darei o ventre de escamas

e os pés para o mergulho se me pedes

os cabelos te darei para a última coreografia

e as coxas para a orgia

se me pedes a boca será tua

para as palavras finais

e mais te darei se me pedes

tudo

menos a chave do mar

 

 

(Tarde Revelada)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:28


#1414 - No Embarcadeiro da Volta

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11

Bruno Tolentino

 

No Embarcadeiro da Volta

 

 

Em Portugal, onde anda um sol  que se demora

a diluir uma erosão crepuscular;

no embarcadeiro dos fantasmas a esticar

constantemente o coração que se evapora,

 

que busca a luz que vem de dentro para fora

e nunca a luz das coisas como são; no pomar

da árvore de ouro, nem a árvore agora

nem a outra, a ancestral cansada de durar;

 

em Portugal, lugar do velho escoadouro

de todo um continente, deste Ocidente inteiro,

terminal das paixões peregrinas primeiro

 

e enfim partida aos precipícios do vindouro,

é ali que toca ao coração do brasileiro

despedir-se de Europa e entender-se com o touro

 

(Os Deuses de Hoje)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:17


#1413 - Luis Vaz de Camões

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11

Carlos Nejar

 

 

Luis Vaz de Camões

 

 

Não sou um tempo

ou uma cidade extinta.

Civilizei a língua

e foi resposta em cada verso.

E à fome, condenaram-me

os perversos e alguns

dos poderosos. Amei

a pátria injustamente cega,

como eu, num dos olhos. E não pôde

ver-me enquanto vivo.

Regressarei a ela

com os ossos de meu sonho

precavido? E o idioma

não passa de um poema

salvo da espuma

e igual a mim, bebido

pelo sol de um país

que me desterra. E agora

me ergue no Convento

dos Jerónimos o túmulo,

quando não morri.

Não morrerei, não

quero mais morrer.

 

Nem sou cativo ou mendigo

de uma pátria. Mas da língua

que me conhece e espera.

E a razão que não me dais,

eu crio. Jamais pensei

ser pai de tantos filhos.

 

(Os viventes)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:57


#1412 - 100 melhores livros

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11

 

O Guardian escolheu os 100 melhores livros de não-ficção

 

 

In Blog LER

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:49


#1411 - XIX Governo Constitucional

por Carlos Pereira \foleirices, em 17.06.11
Lista do XIX Governo Constitucional, o mais pequeno de sempre com apenas 11 ministérios, e segundo a carta enviada por Passos a Cavaco Silva.

 

Ministro de Estado e das Finanças - Vitor Gaspar

Ministro da Economia e do Emprego - Álvaro Santos Pereira

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros - Paulo Portas

Ministro da Defesa Nacional - José Pedro Aguiar Branco

Ministro da Administração Interna - Miguel Macedo

Ministra da Justiça - Paula Teixeira da Cruz

Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares - Miguel Relvas

Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território - Assunção Cristas

Ministro da Saúde - Paulo Macedo

Ministro da Educação, do Ensino Superior e da Ciência - Nuno Crato

Ministro da Solidariedade e da Segurança Social - Pedro Mota Soares

Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros - Luís Marques Guedes

Secretário de Estado Adjunto do Primeiro Ministro - Carlos Moedas

Secretário de Estado da Cultura - Francisco José Viegas

 

in ""

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:53


#1410 - Leitura de outros blogs

por Carlos Pereira \foleirices, em 16.06.11
Telegrama.

A Grécia está a ferro e fogo, na rua. Atenas está paralisada. Primeiro-ministro com apoio maioritário no parlamento propôs demitir-se para dar espaço à formação de um governo de salvação nacional. A Europa ignora. A Alemanha está, há um século, sempre na origem das grandes catástrofes europeias. Estamos a avançar perigosamente para o momento em que haverá uma inversão de situações: os mercados vão ter de pagar as dívidas dos Estados. E com juros. Altíssimos. Os povos, as nações e os Estados não acabam. Os «mercados» podem acabar.

 

 


Por Tomás Vasques, do blog "Hoje há conquilhas, amanhã não sabemos"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16


#1409 - Escritor irlandês Colum McCann vence Prémio IMPAC 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 16.06.11

Colum McCann

 

O escritor irlandês Colum McCann ganhou o Prémio IMPAC, o prestigiado galardão literário que atribui ao autor 100 mil euros, a mais alta quantia entregue num prémio deste género, com a obra “Deixa o Grande Mundo Girar”, editado em Portugal pela Civilização Editora.

 

in

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51


#1408 - Festival do Silêncio começa hoje

por Carlos Pereira \foleirices, em 15.06.11

 

VER PROGRAMA

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:56


#1407 - Reunião familiar

por Carlos Pereira \foleirices, em 15.06.11

Mário Chamie

 

Reunião Familiar

 

 

O homem trouxe

o pão

o suor

a paixão

para a mesa da família.

 

A mulher trouxe

o pano

a paciência

o perdão

para a hera da partilha.

 

Entre o prato

e a comida,

este filho

e esta filha

dividiram a solidão

de outra fome

já perdida.

 

 

(Natureza da coisa)

 

Poema de Mário Chamie

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:46


#1406 - Jornal de Letras, já nas bancas

por Carlos Pereira \foleirices, em 15.06.11

Mário Cláudio e o seu livro Tiago Veiga, uma Biografia, fazem a capa do JL, que inclui uma longa entrevista e recensões do romance e da poesia. Entrevista com Miguel Real, a proósito do volume O Pensamento Português, 1890 - 2010. O que há para ver e ouvir no Festival do Silêncio. Viagem a Portugal, a primeira ficção de Sérgio Tréfaut. O Diário de Paulo Castilho.

in ""

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:33


#1405 - Terrorismo financeiro

por Carlos Pereira \foleirices, em 15.06.11

 

Desta vez foi "engano", mas a coisa mostra como funcionam consultoras financeiras e agências de "rating" (até onde é possível distinguir umas e outras, pois as agências de "rating" aconselham e avaliam ao mesmo tempo).

 

A crer na consultora High Frequency Economics, Portugal entraria hoje em falência, não tendo com que pagar 6,4 mil milhões em Obrigações do Tesouro e cupões que hoje vencem.

 

Os "mercados" entraram logo "em pânico" o que, em economês, significa que abriram logo a imensa e voraz boca a exigir mais sangue, isto é, juros mais usurários ainda. Entretanto, a consultora, emendou a mão: havia um pequeno "engano" de 12 mil milhões de euros. Pelos vistos"esquecera-se" dos 6,1 mil milhões que Portugal recebera tanto do FMI como do FEEF. E, de um momento para o outro, por suave milagre, os "mercados" sossegaram.

 

Imagine-se agora porque é que os grandes fundos de investimento (BlackRock, Capital, Fidelity...) são simultaneamente accionistas de agências como a Moody's, a S&P ou a Fitch - as mesmas que, com os desmesurados "ratings" atribuídos ao lixo financeiro do Lehmans Brothers e outros bancos estiveram na origem da crise financeira internacional - e quanto metem esses fundos ao bolso sempre que as "suas" agências baixam o "rating" das dívidas públicas ou empresas em que pretendem investir. Para quando leis contra o terrorismo financeiro, que mata e desemprega muito mais que o islâmico?

 

In ""

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:22


#1404 - Remorso histórico

por Carlos Pereira \foleirices, em 12.06.11

Affonso Romano de Santa'Anna

 

 

 

Jovem, tentei escamotear. Impossível.

Culpado eu era. O quanto não sabia.

 

Fui eu quem armou a mão de Brutus

na traição a César no Senado.

Fui eu quem traiu Atahualpa, o inca,

e dizimou os astecas.

Fui eu quem matou o czar e sua família

e ateou fogo à aldeia vietnamita

e toda noite comete execráveis crimes

na tevê.

 

Se não fui eu

quem morreu em Waterloo e traiu em erdun,

se não fui eu

quem torturou o guerrelheiro argelino-argentino

se não fui eu

quem matou Lorca. Chatterton e Maiakovski,

então,

por que essa insônia,

             esse impulso de entrar na primeira delegacia

             e declarar: me Prendam!

 

Se não fui eu,

             então por que volto sempre tenso ao local do crime

             deixando ali vestígios e poemas?

 

                                      

                                               (O Lado Esquerdo do meu Peito)

 

 

poema de Affonso Romano de Santa'Anna

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:20


#1403 - Esperanza Spalding | Little Fly music video

por Carlos Pereira \foleirices, em 12.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:31


#1402 - José Gil no "EL PAÍS"

por Carlos Pereira \foleirices, em 12.06.11

"Lo que dice la economía no es lo único posible"

El filósofo José Gil defiende un nuevo modelo basado en las utopías del XIX

 

El filósofo portugués Jose Gil (1939) nació en Mozambique cuando este territorio era colonia portuguesa, pero ha vivido más de 30 años en Francia donde se formó en, dice, "el gran tumulto que fue aquel país en los años sesenta y setenta". Se fue impregnando del pensamiento que emanaba de Lévi-Strauss, Sartre, Derrida y Foucault. "Fue una experiencia única para millares de estudiantes". Le ha quedado el espíritu crítico, que evidenció en Barcelona en unas jornadas sobre Portugal. Una de las cosas que tiene clara es que "el descrédito de los políticos se debe a la promiscuidad entre la política y los negocios".

 

Llegó a la filosofía a través de la oposición a la dictadura portuguesa. El marxismo, explica, "era la única doctrina que aglutinaba a los opositores al régimen". Pese a ello, no se considera marxista, aunque admire a Marx. Tampoco se ha adscrito a ningún movimiento político. "Nunca podría militar en un partido. En absoluto", sostiene con rotundidad.

Cuando mira hacia el presente de su país no tiene reparos en decir que vive una situación "terrible", en la que los recientes resultados electorales no son ni un empeoramiento ni una mejora. "Portugal tiene dos posibilidades. Una, a largo plazo, es entrar en bancarrota, porque no será posible pagar las deudas que acumulamos. Y será muy difícil elegir el camino que nos lleve a poder pagar: la transformación económica del país. Hay que cambiar nuestra posición respecto a Europa".

Su segunda receta: "Un cambio radical en el modo de gobernar respondiendo a dos principios, transparencia y vinculación directa con la población". Explica que la acción del Gobierno tiene que ser transparente y contar con el apoyo de la gente. "Los políticos están hoy desacreditados hasta unos niveles nunca vistos", reflexiona.

¿Solo en Portugal? "No. En Francia pasan cosas impensables desde hace unos años". Y esto convive con una "gran desorientación por parte de la mayoría de la población, más cierta desconfianza respecto al Estado-providencia que fue la conquista de más de un siglo de luchas". En la base de las propuestas de izquierdas estaban más igualdad, más justicia y más libertad. Pero el presente no es eso: "Lo que impera es el capitalismo global muy poco igualitario".

El futuro, opina, pasa por reelaborar un proyecto colectivo inspirado en las utopías del siglo XIX, Fourier y también Marx. "Lo que no podemos es quedarnos en las nuevas formas del capitalismo. Lo que dice la economía no es lo único posible. Hay que pensar en nuevas formas de trabajar, vincular el trabajo al individuo, no solo a las plusvalías". Aunque desprende optimismo a largo plazo, este no se reproduce al mirar hacia la actual Europa: "Se está deshaciendo. Yo no creo en ella. La Europa de los políticos no es posible. Ya somos europeos, no necesitamos ser una superpotencia. Europa es la mezcla cultural que somos los europeos".

 

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:53


#1401 - Solilóquios

por Carlos Pereira \foleirices, em 09.06.11

 As futuras notícias vão atrapalhar-me a vida. Parto para o deserto para procurar a redenção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:46


#1400 - Téa Obreht recebe Prémio Orange para Ficção 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 09.06.11

Téa Obreht tem 25 anos e é até aqui a autora mais jovem a recebido este prémio literário, no valor de 30 mil libras (cerca de 33 900 euros). O romance, uma primeira obra, foi considerado “excepcional” pela presidente do júri, Bettany Hughes que acrescentou que Téa Obreht é um “novo talento” e tem uma capacidade de observação e uma maneira de ver o mundo notável. “O livro lembra-nos como facilmente podemos deslizar para a barbárie, mas também nos mostra a extensão e a profundidade do amor. Obreht celebra a arte de contar histórias e lembra-nos que são as histórias que contamos sobre nós próprios e sobre os outros que nos fazem ser quem somos e que o mundo seja como ele é ”, acrescentou. Além de Bettany Hughes (historiadora), o júri era composto por Liz Calder (fundadora da Bloomsbury Publishing e do Festival Literário Internacional de Paraty), Tracy Chevalier (romancista), Helen Lederer (actriz e escritora) e Susanna Reid (jornalista e apresentadora).

Téa Obreht nasceu na antiga Jugoslávia e cresceu em Belgrado. Em 1992 a sua família mudou-se para o Chipre e depois para o Egipto onde aprendeu a falar inglês e foi para os Estados Unidos em 1997. Formou-se na University of Southern California e, em 2009, fez o programa de escrita criativa da Cornell University.

Faz parte da lista dos vinte melhores ficcionistas com menos de 20 anos escolhidos pela revista “The New Yorker”. Em Julho, o seu romance vai ser publicado pela LeyaBrasil com o título “A noiva do Tigre”.

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36

 

Jorge Semprún nasceu em Madrid a 10 de Dezembro 1923. Exilado em França em Fevereiro de 1939, licenciou-se em Filosofia na Sorbonne. Em 1942, ingressou no Partido Comunista e participou na resistência anti-nazi. Detido em Setembro de 1943, foi deportado para Buchenwald, de onde só saiu em 1945. Entre 1953 e 1954, foi militante e depois dirigente do Partido Comunista espanhol, sob o pseudónimo Federicio Sánchez. Foi ministro da Cultura no governo socialista de Felipe Gonzáles entre 1988 e 1991.

A sua produção narrativa compreende, para além de Veinte Años y Un Día , (vencedor do Prémio Fundação José Manuel Lara Hernández), as obras El Desvanecimiento, La Segunda Muerte de Ramón Mercader (que obteve o Prémio Femina), Autobiografia de Federico Sánchez (Prémio Planeta), Aquel Domingo…, La Algarabía, La Montaña Blanca, Netchaiev Ha Vuelto e O Adeus de Federico Sánchez, fruto da experiência do seu regresso a Espanha na qualidade de ministro da Cultura.

É autor da adaptação francesa para teatro de El Vicario, de Rolf Hochhuth, dos guiões cinematográficos de La Guerre est Finie e Stavisky, para Alain Resnais, Z, La Confesión e Section Spéciale, para Costa-Gavras e Las Rutas del Sur, para Joseph Losey, entre outros.

São notáveis também os seus ensaios A Escrita ou a Vida e Adiós Luz de Veranos. Jorge Semprún é um escritor singular que se move com facilidade entre a autobiografia e o romance e que, apesar da sua nacionalidade espanhola, surpreende escrevendo em francês. A sua experiência no campo de concentração de Buchenwald marcou o carácter de toda a sua obra, onde se desenvolve a sua experiência na II Guerra Mundial, os seus trabalhos para a resistência, o seu recrutamento nos campos e a sua rejeição do estalinismo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:23


#1398 - Releituras [O pó dos livros]

por Carlos Pereira \foleirices, em 07.06.11

 

Ana e o tio Deus, livro de FYNN e ilustrações de William  PAPAS, traduzido por Ricardo Alberty para a Editora Ulisseia, 1974

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:30


#1397 - Fausto

por Carlos Pereira \foleirices, em 07.06.11

 

Filosofia, Leis e Medicina,

Teologia até, com pena o digo,

Tudo, tudo estudei com vivo empenho!

E eis-me aqui agora, pobre tolo,

Tão sábio como dantes! É verdade

Que sou mestre, doutor, e há já dez anos

Que discípulos levo, a meu talante,

À esquerda, à direita, a sul ou norte, -

Mas conheço que nada nós sabemos!

Rói-me isto o coração! Sinto-me acima

De mestres e de padres e de escribas;

Não me perseguem dúvidas nem 'scrúpulos,

Nem do demónio ou do inferno hei medo -

Mas também nunca tenho um'hora alegre!

Nem chego a imaginar que haja ciência

Cousa alguma ensinar que aos homens sirva,

E convertê-los possa ou melhorá-los.

 

Um excerto de "Fausto" de J.W. Goethe, traduzido por Agostinho d'Ornellas, numa edição de Paulo Quintela e apresentação de Ludwig Scheidl - Asa Editores, Abril de 2006

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45


#1396 - Recordações

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:36


#1395 - Recordações

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.06.11
Chicago

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:27


#1394 - Recordações

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.06.11
Alvin Lee

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:52


#1393 - Eleições 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 06.06.11

 

Mudaram as moscas mas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:23


#1392 - Eleições 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 05.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:50


#1391 - Onde à nudez

por Carlos Pereira \foleirices, em 05.06.11

 

Escrevo onde à nudez cabe o papel habitualmente atribuído a uma janela. Quando afasto as cores para no lugar delas não deixar senão a luz ou me debruço ao peitoril sobre os meus próprios intestinos, a ficção fica por conta dos relâmpagos. É como se habitasse uma cidade que tivesse um espelho por subúrbios e o mar viesse estilhaçar-se ao fundo da memória, onde se encontra o coração. Abro na página um buraco onde alicerço a casa, as letras vêm às janelas.

 

Poema de luís Miguel Nava [1957-1995]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:50

Portugal abolió la censura tras la revolución de abril de 1974. Treinta y siete años después, los responsables de La hija rebelde, obra teatral que deja malparado al último jefe de la PIDE, la funesta policía política de la dictadura salazarista, están en el banquillo de los acusados del Tribunal Criminal de Lisboa, en un juicio por difamación y "ofensa a la memoria" del mayor Fernando Silva Pais (1905-1981). Los autores de la demanda son dos sobrinos del jefe policial fallecido, Berta María y Carlos Alberto Silva Pais. El proceso, de poca repercusión en Portugal, ha indignado a intelectuales y artistas de la península Ibérica que han expresado su solidaridad a las víctimas de este atentado a la libertad de expresión.

 

Ler mais

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:46


#1389 - Crepúsculo

por Carlos Pereira \foleirices, em 04.06.11

 

Ao sol começa a faltar lenha, a rua

por onde agora eu sigo

vai só até onde a memória a conseguir abrir.

 

Poema de Luís Miguel Nava

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06


O escritor Gonçalo M. Tavares foi distinguido com o Prémio Literário dos Jovens Europeus, com o livro “O Senhor Kraus”, um dos habitantes do Bairro que criou e continua a povoar.

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:51


#1387 - Revista LER - Junho 2011

por Carlos Pereira \foleirices, em 02.06.11

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:22


#1386 - Para ser lido mais tarde

por Carlos Pereira \foleirices, em 01.06.11

Mário Dionísio

 

 

Um dia

quando já não vieres dizer-me Vem

jantar

 

quando já não tiveres dificuldade

em chegar ao puxador

da porta quando

 

já não vieres dizer-me Pai

vem ver os meus deveres

 

quando esta luz que trazes nos cabelos

já não escorrer nos papéis em que trabalho

 

para ti será o começo de tudo

 

Uma outra vida haverá talvez para os teus sonhos

um outro mundo acolherá talvez enfim a tua oferenda

 

Hás-de ter alguma impaciência enquanto falo

Ouvirás com encanto alguém que não conheço

nem talvez ainda exista neste instante

 

Mas para mim será já tão frio e já tão tarde

 

E nem mesmo uma lembrança amarga

ou doce ficará

desta hora redonda

em que ninguém repara

 

Poema escrito por Mário Dionísio em 1953

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:17


#1385 - Mon coeur mis a nu

por Carlos Pereira \foleirices, em 01.06.11

Ruy Cinatti

 

A grande ilusão de ter-te

nas mãos húmidas,

de beijar-te

e querer-te,

homem enlaçado em ti perdido.

És mais forte do que eu

quando apenas,

mãos húmidas ou não,

tacteio o teu corpo

e, sexo oposto

ao teu,

pedes que te coma

e te empreste os dentes.

 

E assim prossigo

entre o aroma do cio

e o caixote do lixo

por onde passeio vazio.

 

Palavras!...

 

Árvore de jardim e pés ligeiros,

calçados. De bico

ródro.

Rosto fino ao longe assim trigueiro.

Olhos de amêndoa.

 

Cabelos de onda preta e um berloque.

Olhos de amêndoa.

Esponja.

 

Ó fox-trot

de ostras e hotéis

provinciais.

Popocatepétl!

Zagreus!

 

Mas é isto vida,

manter pregação no nada?

Montar selim

com debaixo nada

e cavalgar a noite?!

 

Meretrizes suadas

queb eu não conheci.

Popocatepétl!

Zagreus!

 

Senhor, deita-te na cama.

Possui-me como um toiro,

minotauro sagrado.

Dá-me o horror do pecado

enganchado nos teus braços!

 

Tenho sede!

Fome, fome do teu corpo!

O que como

pela boca

vai e volta

defecado.

 

O que como

sai pela boca

defecado.

Palavras defecadas.

E eu, e eu, e eu...

 

Beijar-te-ei os cornos siderais!

Meus irmãos!

Aqui me tendes unido.

 

Aerograma de amor, rosto fendido

pela graça!

 

Ilhas de prudência, escala por fazer.

Momentos do sim, do não.

 

Meretrizes, secundum

scripturas,

entram primeiro no Céu.

 

O resto

"é a vida e o seu ofício".

 

Nesta vida

                  morrer não é difícil.

O difícil

          é a vida e o seo ofício."

 

Vamos, Maiakowsky-Jesus Cristo,

com pés ligeiros,

aprender a vida,

                         seguir a vida,

                                               viver a vida

 

com Jesus Cristo.

 

O suicídio

é nada

 

 

Poema escrito por Ruy Cinatti em 1984

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:25

 


O músico e poeta canadiano Leonard Cohen venceu o Prémio Príncipe das Astúrias das Letras de 2011, foi hoje anunciado em Oviedo, Espanha.

Leonard Cohen era um dos finalistas ao galardão, ao lado da escritora canadiana Alice Munro e do romancista inglês Ian McEwan.

 

O júri, que iniciou as deliberações na terça-feira em Oviedo, é composto por escritores como Andrés Amorós, Juan José Armas Marcelo, Fernando Sánchez Dragó e Berta Pitán e pela diretora do Instituto Cervantes, Cármen Cafarell.

 

O galardão é o reconhecimento da personalidades cujo trabalho criativo ou de investigação representa uma contribuição relevante para a cultura universal nos campos da literatura ou da linguística.

 

No ano passado, o vencedor foi o escritor libanês Amin Maalouf. Vargas Llosa, Camilo José Cela, Günter Grass, Doris Lessing, Paul Auster, Cláudio Magris, Amos Oz foram alguns dos outros galardoados em edições anteriores na área das Letras.

 

In

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:09


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Links

Outras Foleirices

Comunicação Social

Lugares de culto e cultura

Dicionários

Mapas

Editoras

FUNDAÇÕES

Revistas